“Poupar dinheiro para ir viajar” podia bem ser o nosso mantra. Dizem que o “dinheiro não compra felicidade” mas compra viagens, o que para nós é quase a mesma coisa!

Muitas pessoas nos dizem que gostam de viajar e que queriam ter a nossa vida. Calma! Nós apenas definimos esta como uma das nossas maiores prioridades e todos os dias lutamos por esse objetivo.

Se queres realmente viajar prepara-te porque vais ter de fazer dessa a tua prioridade, o que significa que vêm aí alguns sacrifícios. O que te podemos garantir é que no final valerá a pena.

poupar para viajar pt jpg


1. Define bem as tuas prioridades e analisa os teus hábitos e o teu perfil de consumidor

O ideal é começar por definires os teus objetivos  e quanto precisas de poupar para alcançar esse objetivo. Depois analisa as tuas compras e comportamentos para perceberes onde desperdiças o teu dinheiro e poderes criar um plano de poupança.

Deixamos aqui algumas das nossas apps favoritas neste campo:

○YUPEE – gratuita, auxilia na organização das finanças pessoais, ao possuir uma agenda e permitir consultar extratos.

○MEU ORÇAMENTO – (custo de 2,89€) permite também gerir e administrar o dinheiro com a possibilidade de podermos ver as despesas a curto e a longo prazo. Possibilita a criação de limites de orçamentos mensais para que se controlem os gastos.

○MONEYWIZ – aplicação só disponível para iOS (4.49€) que permite visualizar todas as  contas, despesas e orçamentos num único local, além de disponibilizar um relatório de todas as compras a partir do momento em que a aplicação é instalada.

2. Reduz ao máximo os teus gastos supérfluos

 Roupa nova e de marca, cabeleireiro, manicure e depilação, raspadinhas, troca constante de telemóvel (etc) são o tipo de coisas sem as quais podes perfeitamente viver. Talvez seja aqui onde irás poupar dinheiro para ir viajar! Para evitar impulsos, na hora de comprar, questiona-te várias vezes se realmente precisas daquilo. Não cedas aos jogos mentais da promoção. Não estás a poupar X, estás a gastar Y que é bem superior ao X.

3. Tenta reduzir as tuas contas mensais

Como? Não somos os supra-sumos da poupança mas há coisas básicas como usar ventoinha em vez de AC, não usar máquinas para secar a roupa, usar lâmpadas economizadoras, tomar banhos mais rápidos, analisar recorrentemente a tua fatura da luz para perceber se é a mais barata do mercado, mudar para uma conta bancária que não tenha despesas de manutenção; pesquisar os preços dos supermercados e usar os descontos; comprar produtos de marca branca, etc.

Recorremos muitas vezes ao site da DECO para nos ajudar a poupar.

E também a outras Apps:

KUANTO KUSTA – ideal para comparar preços de artigos específicos de forma mais abrangente, identificando a loja onde o artigo é vendido mais barato.

WALLY – apresenta um quadro completo das despesas diárias, semanais ou mensais separando em simultâneo as despesas em diferentes categorias. O melhor de tudo está no facto de permitir fazer o scan de faturas e importar os detalhes da compra.

○SAPO PROMOS – para quem é aficcionado por descontos e promoções, pois consegue reunir os folhetos promocionais de diversas cadeias de supermercado, além de lojas de decoração e de eletrodomésticos de várias marcas.

4. Usa transportes públicos ou partilha boleias

Se não dá mesmo para viver com os transportes públicos, existem vários grupos no facebook de partilha de boleias e também sites como o Boleia, o BlaBlaCar, o Deboleia, o Via Verde Boleias, o Carpool e o Viagens por Tostoes 

5. Limita as vezes que comes fora de casa

Normalmente esta dica é dada em forma de “pára de comer fora de casa”, mas não somos tão radicais até porque comer bem também faz parte do nosso conceito de felicidade (sobretudo se for sushi). Para além disso, com a vida agitada que levamos, quando estamos na estrada nem sempre é fácil comer refeições preparadas por nós. Mas adoramos piqueniques e somos prós em convencer os nossos amigos com jantares em casa. E naquelas sextas-feiras ou sábados à noite em que não apetece mesmo nada cozinhar, há sempre a opção de ter uma pizza no congelador ou fazer a nossa própria. Nós costumamos pensar que “um jantar para dois em Portugal equivale a umas seis refeições no sudeste asiático”. Agora pensa se esta não será uma boa forma de poupar dinheiro para ir viajar.

Se és uma pessoa que tem obrigatoriamente de fazer refeições fora de casa, não há nada como levar a famosa marmita (com o almoço, lanche e outros snacks) para o trabalho ou faculdade.

6. Revê a mensalidade do ginásio, da TVCabo e das subscrições de revistas e jornais. E porque não cancelar?

Destas, a única coisa que não cancelámos foi o ginásio porque encontrámos um bastante em conta perto de casa (ronda os 25€ por mês, com livre acesso a todas as modalidades). Em meses que estamos fora (seja porque vamos viajar por longos períodos de tempo ou em trabalho) pedimos para nos suspenderem a inscrição ou cancelamos a mesma.

7. Corta no álcool!

Isto parece um horror para quem gosta de sair à noite mas já reparaste no absurdo que se gasta em média numa saída à noite?! Vamos ser muito meiguinhos e dizer 10 euros. Ora se saíres somente às sextas, no final do ano são 480 euros. Se saíres sextas e sábados são 960 euros. Agora faz as contas quando se gasta muito mais do que 10 euros… Com estes valores, pelo menos, uma boa viagem já está comprada!

8. Vende coisas que já não usas

Com sites como o OLX, o Market Place do Facebook e tantos outros grupos de vendas ou até as míticas “feiras do velho”, não há desculpa para se amontoarem coisas que não são usadas em casa. Cultivar o desapego, no campo material, é também óptimo emocionalmente! O consumismo deixa de ser essencial, passa-se a dar valor ao prático, ao conforto e à organização e, sobretudo, a valorizar muito mais os bons momentos e as experiências.

9. Deixa de fumar (ou pelo menos, tenta)

Se és daquelas pessoas que fuma um maço de tabaco a cada dois dias, se conseguires deixar de fumar vais poupar aproximadamente 900 euros num ano. E este foi o valor que cada um de nós gastou a viajar vários meses pelo Nepal e pela Índia, já com voos e vistos incluídos.

E o Hugo sabe do que fala porque deixou de fumar precisamente para poupar para o seu primeiro InterRail .Desde que as viagens se tornaram um hábito na sua vida, quase nunca mais comprou tabaco.

10. Deixa de ir ao cinema tão regularmente

Confessamos que não obstante sermos amantes da sétima arte, as idas ao cinema foram mesmo uma das coisas que cortámos quase quase completamente. Descobrimos que o sossego do nosso sofá, enrolados nas nossas mantas e pipocas feitas por nós, afinal sabem bem melhor (Assim, a Mafalda já pode adormecer à vontade sem estar preocupada com o dinheiro que gastou. Enfim!).

11. Procura ir a eventos gratuitos

Uma das coisas que também decidimos cortar (ou escolher um por ano) foram os concertos/festivais. Antes íamos a bastantes mas a quantia que gastávamos nos bilhetes em conjunto com os transportes, as refeições, bebidas e alojamento era bastante elevada. Não sendo ricos, foram as escolhas que decidimos fazer.

12. Arranja um part-time

Eu, Mafalda, trabalhei muitos anos em projetos comunitários como psicóloga e como é óbvio os ordenados eram bastante precários, ou seja, aos fins-de-semana fazia trabalhos como animadora de eventos. Paguei os meus InterRails e as minhas viagens com esse extra.

13. Cria uma conta poupança

Uma vez que decidas a quantidade de dinheiro que necessitas para viajar e a quantidade de dinheiro que é preciso juntar por mês, podes optar por uma poupança automática, para que todos os meses, num dia específico, o banco retire esse valor. Assim é mais fácil garantir que o dinheiro estará a salvo e não será gasto em outras coisas.

Nós, cá em casa temos duas modalidades: temos uma conta conjunta à parte das nossas pessoais e todos os meses cada um de nós coloca lá a mesma quantia de dinheiro. É esse cartão que depois levamos connosco quando vamos viajar. Depois temos um mealheiro em casa onde vamos pondo aquele dinheiro mais imediato (trocos, a “notinha” da avó, o dinheiro que não gastamos porque não sucumbimos à ideia de comprar roupa ou de ir comer “porcaria”, etc.) cujo dinheiro será usado numa daquelas extravagâncias em viagem.

14. Está atento aos sites onde aparecem promoções de voos

Nós recorremos apenas e só uma vez a uma agência de viagens. De resto, tratamos e marcamos tudo sozinhos e há alguns sites que se tornaram os nossos melhores amigos…

Aconselhamos a ativarem as notificações (nomeadamente do facebook destas páginas) para as listadas em seguida:

KAYAK é óptimo para comparar as melhores ofertas de viagens entre os vários sites. É possível também sincronizar planos de viagem, e o melhor de tudo é que ele faz um estudo de previsão de oscilação de preços, o que permite saber se está na hora de comprar o voo ou se devemos esperar mais um pouco.

○ HOLIDAY PIRATES e VIAJEROSPIRATAS: aqui procuramos as melhores tarifas de voo, pacotes de férias com tudo incluído, alojamentos e aluguer de carros, mas sobretudo os alertas aos “erros de tarifa” das companhias que vos poderá levar a sítios fabulosos por uma ninharia.

TRAVELZOO: semelhante ao “Holiday Pirates” mas com uma vertente mais informativa e diversificada de conteúdos.

HIPMUNK: também é ideal para encontrar bilhetes de avião e hotéis

KIWI: um mapa com um preço junto a cada destino. Assistência 24 horas, 7 dias por semana em 17 idiomas com uma classificação de “Excelente” no Trustpilot!. Acesso offline aos seus cartões de embarque, notificações úteis e Alertas de Preço para conseguir as melhores ofertas.

15. Inscreve-te num programa de milhas

Esta não é uma dica de poupança no imediato mas quanto mais cedo o fizeres, mais cedo irás poder aproveitar as promoções das linhas aéreas e comprar os voos (ou, por exemplo, descontos em alojamento) com pontos acumulados.

16. Mantém o foco

Parece realmente difícil e dramático negar tanta coisa para poder ir viajar, mas no final o esforço e o dinheiro acumulado farão com que seja possível realizar a tua viagem de sonho. Quando estiveres a nadar nas águas límpidas, das Filipinas, sob corais e peixes lindos de morrer, a ver o pôr-do-sol numa ilha paradísica na Tailândia, ou o nascer do sol nas montanhas dos Himalaias… Bem, verás que as experiências são muito mais prazerosas e marcantes do que os bens materiais acumulados.

∴ ∴ ∴

Sabemos que ainda assim há pessoas para quem estes conselhos de pouco ou nada servem seja porque já são obrigados a fazer isto por outras vicissitudes da vida. A vocês gostaríamos de deixar uma palavra de esperança. Não deixem o vosso sonho de dar a volta ao mundo ou de viajar morrer. Há outras formas de viajar gastando o mínimo dinheiro possível (falaremos disso em breve), há formas de ganhar dinheiro enquanto se viaja e há obviamente países com melhores remunerações. A viagem pode demorar a chegar, mas com foco nos vossos objetivos, mais cedo ou mais tarde eles realizar-se-ão. Muita força!

E tu, concordas com esta lista?

Se também tiveres outras dicas, por favor, partilha-as connosco na caixa de comentários abaixo.

Vemo-nos pelo mundo 

Categories: Dicas

0 Comments

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *